quinta-feira, 17 de outubro de 2019

Crítica: Malévola - Dona do Mal




"Malévola: Dona do Mal", uma sequência do sucesso de bilheteria global de 2014 da Walt Disney Studios, chega aos cinemas com a meta de superar o primeiro filme e alavancar ainda mais a história para quem sabe uma possível construção de franquia.


Cinco anos após Aurora (Elle Fanning) despertar do sono profundo e ser proclamada a rainha dos Moors, o príncipe Phillip (Harris Dickinson) faz a  declaração  definitiva ao pedir sua mão em casamento.

Os anos foram gentis com Malévola e Aurora. Seu relacionamento, nascido pelo desgosto, vingança e finalmente amor, floresceu e com ele todo o reino Moors cresceu e prosperou.

No entanto, o ódio entre o homem e as fadas ainda existe, e precisa urgentemente ser vencido. De maneira que a união dos dois nobres representa muito mais que um ato de amor, e carrega o grande peso de unir definitivamente o reino mágico e o dos homens.

O iminente casamento de Aurora com o príncipe Phillip é motivo de comemoração no reino de Ulstead e no reino dos Moors, pois o casamento significará a paz entre os dois mundos.

Porém, como nada é tão perfeito nesse conto de fadas, Malévola e sua afilhada Aurora possuem ideias diferentes sobre o casamento e um acontecimento inesperado pode por em risco todo o relacionamento construído entre as duas ao de todos esses anos.

Tão logo ocorre tais questionamentos, os complexos laços familiares que as prendem vai ruindo e pouco a pouco são puxadas em direções opostas, não somente pelo casamento, mas também pela jogada ardilosa de uma vilã inesperada.

Assim, em lados diferentes Malévola e Aurora são arremessadas em uma grande guerra, testando dessa forma a sua lealdade e fazendo com que elas questionem também se podem ser consideradas verdadeiramente familiares.

"Malévola: Dona do Mal" é estrelado por Angelina Jolie, Elle Fanning, Chiwetel Ejiofor, Sam Riley, Harris Dickinson, Ed Skrein, Imelda Staunton, Juno Temple, Lesley Manville e Michelle Pfeiffer como Rainha Ingrith, e é dirigido por Joachim Rønning. Com a história de Linda Woolverton e roteiro de Linda Woolverton e Noah Harpster & Micah Fitzerman-Blue
O filme ainda é produzido por Joe Roth, Angelina Jolie e Duncan Henderson com Matt Smith, Jeff Kirschenbaum e Mike Vieira como produtores executivos.

Malévola : Dona do mal é um passeio no bosque real da vida e todos os dilemas e dúvidas que enfrentamos na nossa trajetória, muito mais que somente efeitos visuais e um conto de fada fora dos padrões convencionais. Malévola em alguns aspectos passa até mesmo ser  reflexivo e se divide entre a fantasia  e o tom crucial da crítica social.

A caracterização de Jolie na Dona do mal ultrapassa o figuro e  resulta em uma  estonteante atuação, pois a incorporação de tudo que compõe a personagem é transmitida de maneira única para o espectador. Ela de fato conseguiu captar a essência dúbia de Malévola e transpassar como ninguém, confesso que já estava sentindo falta das atuações de Angelina.
De fato a desenvoltura de Elle Fanning nos momentos de mais ação foi uma grata surpresa,  pois finalmente a Aurora deixou seu ar romântico e contribuiu finalmente  para o movimento  Girl Power. Eu daria umas boa aulas para ela de como deixar de ser trouxa e acordar para dura realidade da vida, já que nem tudo são flores e nem todas as pessoas que encontramos são boas. Como diz o velho ditado “ não se deve julgar o livro pela capa”.

Não posso deixar de destacar o quanto o nível do filme aumenta quando entra em cena Angelina Jolie e Michelle Pfeiffer, duas abelhas rainhas disputando o território na batalha épica do bem contra o mal.
E ainda no fim conduzindo toda a trama com maestria. Isso que eu chamo de puro talento e competência.

Então meus caros cinéfilos espero que vocês gostem do filme tanto quanto eu e o interprete muito mais que um conto com princesas e vejam nas entrelinhas da magia. Bom filme!!!!



Ficha Técnica:


Título: Malévola: Dona do Mal
Título original: Maleficent: Mistress of Evil
Gênero: Fantasia Aventura
Data de lançamento: 17 de outubro de 2019                                 
Diretor: Joachim Rønning
História de:  Linda Woolverton              
Roteiro de: Linda Woolverton e Noah Harpster & Micah Fitzerman-Blue
Produção: Joe Roth, Angelina Jolie, Duncan Henderson
Produção Executiva: Matt Smith, Jeff Kirschenbaum, Mike Vieira
Duração: 01h 58 min
Faixa etária: não recomendados para menores de 10 anos
Nota: ⭐⭐⭐⭐⭐
Elenco: Angelina Jolie, Elle Fanning, Chiwetel Ejiofor, Sam Riley, Harris Dickinson, Ed Skrein, Imelda Staunton, Juno Temple, Lesley Manville e Michelle Pfeiffer



Trailer:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não deixe de comentar, sua opinião é muito importante para mim. Se tiver algum blog, só deixar o link que darei uma olhadinha também =]

/>