sexta-feira, 3 de maio de 2019

Saga do Infinito - Parte 1




As palavras "catarse", "épico" e "deslumbrante" são até clichês para descrever o fim de uma era para a Marvel Studios e seus fãs, mas não consigo pensar em outras.







Durante esses 11 anos e 22 filmes tanta coisa aconteceu dentro e fora das telas... Pessoas nasceram e morreram, sofremos com fracassos, sorrimos com conquistas, fizemos e desfizemos laços, nossas vidas caminharam, assim como a dos personagens que tanto amamos.

Voltando ao tempo no ano de 2007 os exitosos filmes dos mais famosos heróis da Marvel Comics (X-Men, Homem-Aranha e Quarteto Fantástico) fracassaram na trama de suas continuações. Enquanto isso, começava o legado da Marvel Studios e o trabalho da vida de Kevin Feige, um produtor que se tornou presidente e também peça fundamental para o futuro e sucesso da franquia.


A pequena produtora começou a trabalhar com um herói menos conhecido da editora, o Homem de Ferro, que não demorou muito para cair no gosto do grande público. O sucesso rendeu uma continuação e elevou a carreira do ator Robert Downey Jr, que estava estremecida. Foi nesse período que a Marvel Studios plantou uma semente através do personagem Nick Fury: a Iniciativa Vingadores.

Depois que a Disney comprou a produtora a perspectiva de futuro e a quantidade de filmes planejados começou a crescer. Os fãs de longa data das histórias em quadrinhos foram ao delírio cada vez que um filme de seus queridos heróis era anunciado, ver Hulk, Thor e principalmente o Capitão América nas telonas só não foi mais incrível do que a reunião deles em 2012.



Enfim o sonho dos fãs da Marvel se tornava realidade com o live-action “Vingadores”, cada minuto parecia uma página das HQs e o arco cinematográfico dos heróis contra Loki era o evento do ano. Foi delirante assistir os embates entre Thor, Homem de Ferro e Capitão América; Thor e Hulk; Homem de Ferro e Capitão América; Viúva Negra e Hulk; Viúva Negra e Gavião Arqueiro e todos eles salvando Nova York em um lindo plano sequência de ação. Desde a primeira grande adaptação dos heróis da Marvel, X-Men o filme (2000), não sentimos algo parecido e já tinham se passado 12 anos.

Ávidos por mais, alguns fãs e a critica se decepcionaram com as fracas continuações das aventuras de Tony Stark e Thor. Entretanto, o sensacional “Capitão América: Soldado Invernal” renovou as histórias do MCU com uma trama de espionagem e conspiração que trouxe uma atmosfera mais séria e grandes reviravoltas que influenciariam a franquia (a S.H.I.E.L.D. corrompida pela HYDRA). 


A maior surpresa da Fase 2 foi “Guardiões da Galaxia”, o longa-metragem de um grupo desconhecido formado em 2008 e cheio de personagens improváveis, como uma arvore. Muitos duvidaram que esse filme não iria dar certo, mas o estúdio arriscou e os Guardiões fizeram sucesso com sua obra espacial que remetia a filmes do gênero. A equipe também influenciou diversas adaptações de super-heróis com sua trilha sonora e, principalmente, seu trailer que carregava sucessos do rock e pop rock.


Um comentário:

  1. Meu nome é Renan Oliveira e sou muito fã do universo Marvel. Li alguns artigos sobre a saga, mas esse artigo que eu li aqui foi demais. Tudo bem explicado em poucas palavras e muito dinâmico. Parabéns aos responsáveis...

    ResponderExcluir

Não deixe de comentar, sua opinião é muito importante para mim. Se tiver algum blog, só deixar o link que darei uma olhadinha também =]

/>