quarta-feira, 21 de junho de 2017

Crítica: O Círculo


"Saber é bom. Saber tudo é muito melhor."
A adaptação da distopia de Dave Eggers chega finalmente aos cinemas e te faz pensar sobre como é sua vida on-line. Como não li o livro não posso falar com propriedade sobre diferenças entre livro/filme, então falarei apenas do que assisti.



Mae Holland (Emma Watson) é uma jovem de 24 anos que não conseguia trabalho fixo, até que sua melhor amiga Annie (Karen Gillan) a consegue uma entrevista em sua empresa que é a mais poderosa do mundo chamada O Círculo. Mae é contratada e começa a trabalhar no atendimento ao cliente. A empresa engloba todas as ferramentas que possuímos hoje, tais como e-mail e mídias sociais; e vai em busca de aspirações maiores com o intuito de criar um sistema operacional universal, que cria uma identidade on-line única em por consequência, uma nova era de civilidade e transparência.



Com a promessa de uma vida transparente e colocando o bem da humanidade em primeiro lugar, O Círculo se enraíza por completo no dia-a-dia de todos, fazendo até mesmo Mae mudar seu modo de pensar e agir. Mas nem tudo que reluz é ouro, não é verdade?



O Círculo pertence a Eamon Bailey, vivido por Tom Hanks que entrega mais uma atuação maravilhosa e convincente. Em vários momentos, na qual o personagem fazia apresentações, pude perceber uma certa influência de Steve Jobs, desde o jeito de falar até alguns trejeitos. 


Pode-se dizer que a narrativa é um 1984 (de George Orwell) tecnológico, beirando a realidade em que vivemos. Nos mostra justamente o quão conectados estamos e o quanto isso pode afetar nossa vida. 

Temos no longa também a participação de John Boyega que apesar de pouco aparecer, atua muito bem e também do grande Bill Paxton como o pai de Mae (Watson) que nos deixou com o amargo sabor da saudade ao vê-lo maravilhoso na tela. Fará falta no cinema. Apesar de ter um possível par romântico para Mae, Mercer (Ellar Coltrane), o filme não segue essa linha, saindo completamente do tão comum romance forçado e não destoando do propósito da história. 


Emma mais uma vez se entrega de corpo ao papel e está perfeita, apesar de ter algumas escorregadas em seu sotaque. A produção é boa, fotografia excelente e efeitos especiais também. 

A história marca bem o mal da tecnologia excessiva e ainda nos mostra que é fácil mascarar a real intenção das pessoas com poder e também que a internet sabe como nos manipular. Algo que poderia ser usado simplesmente pelo bem, não passa de lucro para outras pessoas. Além disso, retrata o super-compartilhamento compulsivo que é algo cada vez maior hoje em dia. 

Vale a pena assistir e pensar um pouco sobre isso. 

Ficha Técnica

Título: The Circle
Estreia: 22 de Junho de 2017
Direção: James Ponsoldt
Elenco: Emma Watson, Tom Hanks, Bill Paxton, Karen Gillan, Patton Oswalt, entre outros.
Duração: 90 minutos
Gênero: Drama, Ficção Científica
Ano: 2017

Trailer

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não deixe de comentar, sua opinião é muito importante para mim. Se tiver algum blog, só deixar o link que darei uma olhadinha também =]

/>