quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Crítica: O Homem Nas Trevas


A prova de que ainda existe filme que dá susto.

Se você possui algum problema cardíaco, sugiro que não assista a O Homem nas Trevas. O filme é repleto de cenas surpresas que nos fazem pular na cadeira e segurar o gritinho que acumula na garganta, digo isso como uma pessoa que não é de se assustar tão fácil assim.

A vida de roubo de três adolescentes vai bem, mas antes de saírem dessa "profissão" eles vão fazer uma última missão: assaltar a casa de um homem cego. Poderia ser uma tarefa fácil, se o homem não um psicopata engenhoso e extremamente habilidoso. Agora eles estão encurralados dentro da casa e lutando por suas vidas.

O longa conta com uma excelente performance dos atores, muitos sustos e tomadas no escuro, o que piora nosso estado de nervosismo. Não chega a ser terror, mas é um suspense de primeira, contendo mais cenas aterrorizantes do que muitos filmes que se autointitulam "terror".


Stephen Lang (Avatar) entrega um personagem assustador, que mesmo calado, consegue nos tremer de medo. O papel foi desafiador, já que ele faz um homem cego, mas Lang não se intimida e faz um trabalho digno de aplausos. 

A minha única crítica com relação à esse filme é que ele poderia ter sido mais curto. As cenas acabam, de um modo, repetitivas o que pode deixar a experiência um pouco enfadonha para algumas pessoas. Mas é nada que o impeça de apreciar e sair satisfeito das salas de cinema.



Ficha técnica

Título original: Don't Breathe
Diretor:  Fede Alvarez
Data de lançamento: 8 de Setembro de 2016
Distribuidora: Sony Pictures
Elenco:  Stephen Lang, Jane Levy, Dylan Minnette
Gênero: Suspense

Ainda acho que quem treinou esse homem foi o Chuck Norris.

Um comentário:

  1. Quando vi a notícia quase um mês antes já tinha me interessado, principalmente porque ver um grupo de bandidos serem desafiados a enfrentar sua possível presa, que agora é predador, na desvantagem de não poder usar um dos sentidos é aterrorizante. Me lembrou um pouco REC em relação á escuridão ser objeto de causa do susto, um pouco de Paranóia, porque o homem cego é como o vizinho do protagonista, uma incógnita. Acho que o suspense de não saber quem é esse homem faz a gente ficar interessado, e o trailer traz confiança.

    ResponderExcluir

Não deixe de comentar, sua opinião é muito importante para mim. Se tiver algum blog, só deixar o link que darei uma olhadinha também =]

/>